All Posts By

Hugo Nery

Poema: O sol que te esquenta

Poema

Oi galera, tudo bem? Sou o Hugo, colaborador do blog Teka Tecla e voltei com um post diferente pra vocês. Dessa vez não é uma dica de filme, mas sim um poema. Aliás, meu primeiro poema! :)

Poema

Queria ser o sol que te esquenta
A lua que te ilumina
O solo que te segura
E o Deus que te guia

Mas sou só um garoto assustado,
Aterrorizado,
Cego pelo futuro
E com medo do passado

Não medo de altura,
Ou do mar
Mas um medo de me apaixonar
E não poder te beijar, abraçar
Te amar

Mas, como me disse uma vez um sábio
Pássaro que não se arrisca, nunca vai voar alto

– Hugo Nery

Dica de Filme: Como eu era antes de você

como eu era antes de voce filme1

Estou aqui mais uma semana para compartilhar com vocês mais um filme! Pra quem não sabe, sou o Hugo, colaborador do blog Teka Tecla :) No post anterior, dei minha opinião sobre o filme MARAVILHOSO que está disponível no Netflix, The Fundamentals of Caring, onde o tema deficiência foi abordado. Neste post vou contar sobre um filme que está fazendo o maior sucesso e segue a mesma temática: Como eu era antes de você! Que conta a história de amor entre Lou e Will

como eu era antes de voce filme1

Louise Clark é um dos personagens mais belos do cinema. É uma moça totalmente fora dos padrões da nossa sociedade, tem um gosto peculiar em questão de estilo para se vestir, com tudo muito colorido e alegre, parecido com roupas infantis. Essa construção não é aleatória, o diretor escolheu justamente esse figurino para construir a personalidade de Lou, uma mulher alegre, verdadeira e muito generosa com as pessoas. Porém, possui também a ingenuidade de uma criança e por isso é muito fácil de ser manipulada por quem tem a sua confiança, além de ter a insegurança de tomar decisões importantes e baixa confiança em si mesma.

como eu era antes de voce filme1

Pelo estilo e o modo alegre de falar, muitas pessoas acham Lou “tapada” (termo utilizado pela irmã), como se tivesse algum tipo de deficiência intelectual. Certo dia ela vai trabalhar como cuidadora de Will, um moço rico, inteligente e elegante que mora em um castelo e tinha uma vida muito ativa com seus amigos e a namorada, até sofrer um acidente de trânsito e ficar tetraplégico. O que parece ser um grande enigma indecifrável para Will e todos ao seu redor, é só mais um “problema” que pode ser superado facilmente na ótica de Louise, com muito amor e afeto, assim como uma criança resolve a maioria dos seus problemas.

como eu era antes de voce filme1
A relação dos dois é baseada nessa troca. Will, com toda a bagagem intelectual e experiência de vida que teve até antes do acidente, “cura” Louise da ingenuidade que lhe causava insegurança e baixa confiança, e a torna em uma mulher confiante e que ninguém mais conseguiria manipular. E Louise, com sua ótica de criança de ler o mundo, sem se preocupar com o que as pessoas vão falar ao vê-la em um restaurante dando de comer na boca de um cadeirante, sem a vergonha de levar ele à casa dos pais para janta, sem o menor “pudor” ao dançar com ele em seu colo na frente da alta sociedade, entre outras nobres e belíssimas atitudes, “cura” Will da revolta e amargura que ficou em seu coração por perder a vida perfeita que ele tinha antes, além de mostrar que a vida pode ser excelente em uma cadeira de rodas, basta querer.

Você já assistiu o filme? O que acha dessa linda história de amor? Se ainda não viu faça uma pipoca, pegue os lenços para chorar, convida o crush e depois comente aqui o que achou. Até a próxima dica pessoal :)

Dica de filme: The Fundamentals of Caring

Obrigado, Netflix.
No dia 24 de junho, a nossa querida, amada e maravilhosa Netflix lançou o filme “The Fundamentals of Caring” em seu acervo. O filme conta a história de Ben, um escritor que ficou desanimado com a vida após uma tragédia familiar. E Trevor, um jovem que se tornou cadeirante em decorrência de ter distrofia muscular. Sem ter uma vida social ativa e nenhum amigo, Trevor dribla o tédio vendo TV e se utilizando de um humor, digamos… peculiar. As histórias deles se cruzam quando Ben termina seu curso de cuidador e é contratado pela mãe de Trevor para auxiliar o garoto nas atividades diárias.
 .
filmenetflix
O desenrolar da história é um tanto quanto clichê, alguns personagens são bem comuns, mas o que chamou minha atenção foi o modo com que os roteiristas e Craig Roberts (ator que faz o papel de Trevor), abordaram o deficiente e todos que estão à sua volta. Trevor não é o exemplo da sala de aula, não é o cara que superou tudo, chegou ao topo e é referência mundial, ou um coitadinho depressivo que quer se matar. Muito pelo contrário, Trevor é só Trevor. Um menino comum, uma pessoa normal, N-O-R-M-A-L. Com desejos comuns para a idade dele (como viajar, namorar, se aventurar), com opiniões sobre todos os assuntos, medos, receios, expectativas, objetivos, e o mais importante: NÃO ESTÁ ACIMA DO BEM, NÃO É UM SANTO INTOCÁVEL OU VIDRO QUE PODE SER QUEBRADO A QUALQUER MOMENTO.  As experiências de vida é que vão formando seu caráter e sua personalidade, e durante o filme, ao conhecer novas pessoas, viver novas experiências e fazer novas amizades, isso vai mudando, como acontece com qualquer pessoa.
 The-Fundamentals-Of-Caring
filmenetlflix
Até 5 anos atrás, antes de conhecer uma amiga muito louca e uma nova filosofia de vida, eu me sentia muito inseguro para viver as coisas que a vida oferecia. Muito por viver 15 anos só na mesma rotina (escola, casa e médicos), convivendo com as mesmas (poucas) pessoas, por sempre ser usado como exemplo na sala de aula, por não fazer mais que minha obrigação, o que me deixou muito feliz obviamente, mas causava um certo distanciamento da galera, por ser visto pela maioria das pessoas, até pela família, como um SER ACIMA DO BEM, UM SANTO INTOCÁVEL E UM VIDRO QUE PODE SER QUEBRADO A QUALQUER MOMENTO. E tudo isso por esses conceitos que assombram as pessoas que nascem ou adquirem alguma deficiência e respectivamente suas famílias, que muitas vezes acabam “prendendo” e atrapalhando seu desenvolvimento.
 .
“The fundamentals of caring” serve para ajudar a mudar esses conceitos e mostrar para o mundo que pessoas (d)Eficientes são pessoas normais que só precisam de algumas adaptações e o auxílio de algumas pessoas para trilhar o seu caminho nessa vida. E é justamente por isso que o considero o melhor filme do ano, MUITO OBRIGADO Rob Burnett por escrever e dirigir o filme, e Netflix por produzir e distribuir essa obra de arte ao mundo.
 
Hugo José Nery Oliveira