Liberdade de Expressão

lorena986 | via Tumblr

A internet nos propicia muitas coisas. Somos uma geração que cresceu, amadureceu e fortaleceu suas opiniões sentados à frente do computador. Existe muita coisa boa para se fazer e se aprender online. Quantos assuntos exploramos, pesquisamos, conhecemos, quantas coisas descobrimos, quantos textos lemos, quantas fotos observamos através da tela do computador? E isso é realmente fascinante e acredito que a maioria sinta-se perdido quando passa um dia ou dois longe do computador, do smartphone ou das redes sociais. Seja para pesquisar, compartilhar ou simplesmente interagir, a internet é extremamente útil e fascinante. O problema começa quando as pessoas utilizam a “coragem” ganha através da tela para colocar pra fora (e mostrar à todos) o que de pior guarda dentro de si.

O que mais vejo quando entro no facebook (ou qualquer outra rede social) não são as pessoas interagindo com seu círculo de amizades, conhecendo novas pessoas, compartilhando fotos ou tudo o que, pelo menos na teoria, era para ser feito ali. O que vejo são discussões intermináveis, xingamentos excessivos e uma falta de noção completa – tudo em nome da “liberdade de expressão”, dizem. Não acredito que existam coisas que não sejam passíveis de discussão – o que existe é local, hora e pessoas para se discutir. Discutir não é brigar: discutir é conversar, expôr pontos de vista diferentes e até chegar a uma conclusão, mesmo que uma das partes mude de opinião durante o processo. Não tem certo ou errado: as pessoas são diferentes, pensam de forma diferente e tem diferentes visões de mundo. Não é errado discutir, não é ruim – muito pelo contrário. Acredito que quanto menos tocamos num assunto, mais força ele ganha e as consequências são piores para todo mundo. Mas o que menos acontece nas redes sociais são discussões saudáveis. O que vejo é um bando de pessoas desnorteadas, cada qual querendo gritar mais alto e impor sua opinião como verdade absoluta a todo o universo – e isso eu não aceito. Ninguém concorda com uma pessoa porque essa gritou mais alto, teclou em caps look ou xingou a mãe do criador da rede social. Tem gente que ignora o conceito de “liberdade de expressão” e o confunde com uma porção de coisas. Liberdade de expressão não te dá o direito de desrespeitar os outros, não te dá o direito de excluir, oprimir, humilhar ou ridicularizar ninguém. 

Não vivemos em cima do muro. Todos temos opiniões formadas sobre uma porção de coisas, e sobre o que não temos vamos formando ao longo da vida. Não é errado discutir, mudar de ideia, perceber que errou e que podia aprender um pouquinho mais antes de julgar-se com toda a razão. Eu já mudei de ideia várias vezes sobre uma porção de coisas. Continuo mudando. Espero chegar aos 60 com muitas incertezas na cabeça ainda. Então, pra quê tanta prepotência? Aonde queremos chegar com isso? Será que somos mesmo os donos da razão? Quando eu era criança uma professora me disse que temos uma boca e dois ouvidos para escutar mais antes de falar – e nunca nada foi tão verdadeiro. O bom senso não exclui a liberdade de expressão, só nos dá a maravilhosa oportunidade de ponderar um pouquinho mais sobre o que dizemos, pensamos e acreditamos. Porque afinal, as palavras tem poder. E nós sabemos disso. 

Pode ser que você também goste:

Nenhum comentário

Deixe o seu comentário